Frete grátis para compras acima de R$250 em todo o Brasil!

(35) 3331-1925

Progresso de leitura:

Origem

SAMe é um ingrediente nutricional com eficácia comprovada no tratamento coadjuvante de diversas patologias com mínimos de efeitos colaterais. Foi descoberto em 1952 e, mais tarde foi identificado como um metabólito ativo do aminoácido metionina. É produzido principalmente no fígado, sendo ele, capaz de produzir de 6 a 8 gramas de SAMe diariamente, que atua no processo de desintoxicação do organismo e como doador de grupamentos metila e tióis (cisteína, taurina e glutationa). Além disso, atua na produção de cartilagem e é um importante fator na bioquímica cerebral. Numerosos estudos têm demonstrado que o aumento do SAMe no organismo, reduz o processo de envelhecimento biológico, sendo indicado também com grande sucesso na nutricosmética. SAMe é um metabólito fisiológico sintetizado a partir da metionina e ATP e exerce um papel essencial nas reações bioquímicas de transmetilação e transulfuração no organismo. SAMe é convertida em cisteína que é necessária para a síntese de glutation, substância-chave na proteção do fígado contra a ação de radicais livres e compostos tóxicos de origem endógena. Por se apresentar na forma ativa da metionina, é um dos mais eficientes suplementos coadjuvantes no tratamento da osteoartrite, fibromialgia, depressão (precursor da serotonina), é precursor da melatonina e por isso melhora a qualidade do sono e combate o estresse e o envelhecimento precoce e é hepatoprotetor. Também é precursor da glucosamina e condroitina e por isso tem grande importância no tratamento de doenças osteoarticulares (artrite). É importante na regeneração e prevenção do envelhecimento do SNC e previne neuropatologias em idosos como Alzheimer e Parkinson. Um estudo realizado por Shippy et al. (2004), mostrou que SAMe é seguro e eficaz no tratamento da depressão, com a vantagem de ser bem tolerado, com mínimos efeitos colaterais em relação aos antidepressivos convencionais. Alguns estudos também mostram que SAMe é eficaz no tratamento de cirrose alcoólica, melhorando a qualidade de vida de pessoas acometidas pela patologia (MATO et al., 1999). Outros estudos afirmam que SAMe tem sido demonstrado restaurar a função hepática normal, na presença de várias doenças hepáticas crônicas (incluindo cirrose alcoólica e não alcoólica, induzida por estrogênio e outras formas de colestase), e a prevenir ou reverter a hepatotoxicidade induzida por fármacos, álcool, paracetamol, acetaminofeno, esteróides e chumbo (FRIEDEL, 1989).

Mecanismo de Ação

SAMe é um composto presente naturalmente no organismo e age como doador de metila para todas as reações de metilação com o qual grupos metila (um átomo de carbono e três de hidrogênio) são transferidos de uma molécula para outra. A metilação é indispensável para vários processos enzimáticos no organismo. SAMe também participa da síntese hepática de glutationa, o principal antioxidante celular. Estimula a desintoxicação do fígado, bem como a sua regeneração. É utilizado no tratamento de cirroses e para tratamento de pacientes viciados em álcool e outras drogas. A metilação favorecida pelo SAMe é um elemento-chave no processo de produção energia e permite, nomeadamente, a reciclagem da adenosina trifosfato (ATP). SAMe intervém positivamente nos mecanismos de envelhecimento, protegendo o ácido desoxirribonucleico (DNA) da desmetilação. Deficiências de metionina, folato e vitamina B12 podem reduzir os níveis de SAMe no organismo. O mesmo não é encontrado em quantidades suficientes em alimentos, de modo que a sua reposição deve ser realizada exclusivamente através da suplementação. Estudos sugerem que as concentrações de SAMe diminuem com o envelhecimento, apesar da presença de uma enzima sintetizadora (metionina-adenosil-transferase). A atividade desta enzima está diminuída em pacientes com depressão e esquizofrenia e elevada em pacientes com mania (FETROW, 2002).

Indicações

Atua como tratamento coadjuvante em doenças dolorosas como fibromialgia e osteoartrite;

  • Atua na modulação da melatonina, melhorando a qualidade do sono e diminuindo o estresse;
  • Possui ação hepatoprotetora;
  • Coadjuvante nos tratamentos da depressão;
  • Neuroprotetor e desintoxicante .

Referências Bibliográficas

Barcelo HA, Wiemeyer JCM, Sagasta CL, et al. Experimental osteoarthritis and its course when treated with S adenylL methionine (SAMe). Rev Clin Esp., 1990, 187:74-78.
Battistuzo JAO, Itaya M, Eto Y. Formulário Médico Farmacêutico, Pharmabooks, 2011, 4:66-67.
Berger R, Nowak H. A new medical approach to the treatment of osteoarthritis: report of an open phase IV study with ademetionine (Gumbaral). Am J Med. 1987;83:84-88.
Bottiglieri T, Hyland K, Reynolds EH. The clinical potential of ademetionine (S-adenosylmethionine) in neurological disorders. Drugs. 1994;48:137-152.
Bressa GM. S-adenosyl-l-methionine (SAMe) as antidepressant: meta-analysis of clinical studies. Acta Neurol Scand Suppl. 1994;154:7-14.
Carney MW, Chary TK, Bottiglieri T, et al. The switch mechanism and the bipolar/unipolar dichotomy. Br J Psychiatry. 1989;154:48-51.
Carrieri PB, Indaco A, Gentile S, et al. S-adenosylmethionine treatment of depression in patients with Parkinson’s disease: a double-blind, crossover study versus placebo. Curr Ther Res.1990;48:154-160.
Caruso I, Peitrogrande V. Italian double-blind multicenter study comparing S-adenosylmethionine, naproxen and placebo in the treatment of degenerative joint disease. Am J Med. 1987;83:66-71.
Charlton CG, Crowell B Jr. Striatal dopamine depletion, tremors, and hypokinesia following the intracranial injection of S-adenosylmethionine: a possible role of hypermethylation in parkinsonism.Mol Chem
Neuropathol. 1995;26:269-284.
Cozens DD, Barton SJ, Clark R, et. al. Reproductive toxicity studies of ademetionine. Arzneimittelforschung. 1988; 38:1625-1629.
Delle Chiaie R, Pancheri P, Scapicchio P. MC3: multicentre, controlled efficacy and safety trial of oral S-adenosylmethionine (SAMe) vs. oral imipramine in the treatment of depression [abstract].Int J Neuropsychopharmcol. 2000; 3(suppl 1):S230.
Di Padova C. S-adenosylmethionine in the treatment of osteoarthritis. Review of clinical studies. Am J Med. 1987, 83 (suppl 5A): 60-65.
Echols JC, Naidoo U, Salzman C. SAMe (S-adenosylmethionine). Harv Rev Psychiatry.2000;8:84-90.
Ferry G, Ubeaud C, Lambert PH, Bertin S, Cogé F, Chomarat P, Delagrange P, Serkiz B, Bouchet JP, Tuscott RJW, Boutin JA. Molecular evidence that melatonin is enzymatically oxidized in a different manner than tryptophan: investigations with both indoleamine 2, 3-dioxygenase and myeloperoxidase. Biochem J, 2005, 388: 205-215.
Fetrow CW, Ávila JR. Efficacy of the Dietary supplment S-Adenosyl-L-Methionine. The Annals of Pharmacotherapy. 2001; 35(11): 1414-25.
Friedel HA, Goa KL, Benfield P. S-adenosyl-L-methionine. A review of its pharmacological properties and therapeutic potential in liver function and affective disorders in relation to its physiological role in cell metabolism. ADIS Drug Information, 1989, 38(3):389-416.
Glorioso S, et al. Double-blind multicentre study of the activity of S-adenosylmethionine in hip and knee osteoarthritis. Int J Clin Pharmacol Res., 1985, 5:39-49.
Iruela LM, Minguez L, Merino J, et al. Toxic interaction of S-adenosylmethionine and clomipramine [letter]. Am J Psychiatry. 1993;150:522. Jacobsen S, Danneskiold-Samsoe B, Andersen RB. Oral S-adenosylmethionine in primary fibromyalgia. Double-blind clinical evaluation. Scand J Rheumatol. 1991, 20:294-302.
Kagan BL, Sultzer DL, Rosenlicht N, et al. Oral S-adenosylmethionine in depression: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Am J Psychiatry. 1990;147:591-595.
Kalbhen DA, Jansen G. Pharmacological studies on the antidegenerative effect of ademetionine in experimental osteoarthritis [in German]. Arzneimittelforschung. 1990;40:1017-1021.
Konig B. A long-term (two years) clinical trial with S-adenosylmethionine for the treatment of osteoarthritis. Am J Med. 1987;83(5A):89-94.
Liu X, Lamango N, Charlton C. L-dopa depletes S-adenosylmethionine and increases S-adenosyl homocysteine: Relationship to the wearing-off effects [abstract]. Soc Neurosci Abstracts.1998;24:1469.
Maccagno A. Double-blind controlled clinical trial of oral S-adenosylmethionine versus piroxicam in knee osteoarthritis. Am J Med. 1987;83:72-77.
Mato JM, Camara J, Fernandes de Paz J et al. S-adenosylmethionine in alcoholic liver cirrhosis, placebo-controlled double-blind, Multicenter trial. J Hepatol, 1999, 30(6): 108-119.
Muller-Fassbender H. Double-blind clinical trial of S-adenosylmethionine versus ibuprofen in the treatment of osteoarthritis. Am J Med. 1987;83:81-83.
Papakostas GI, Mischoulon D, Shyu I, Alpert JE, Fava M. S-adenosyl methionine (SAMe) augmentation of serotonin reuptake inhibitors for antidepressant nonresponders with major depressive disorder: a double-blind, randomized clinical trial. Am J Psychiatry. 2010;167(8):942-948.
Pezzoli C, Galli-Kienle M, Stramentinoli G. Lack of mutagenic activity of ademetionine in vitro and in vivo. Arzneimittelforschung. 1987;37:826-829.
Shippy RA, Mendez D, Jones K, Ggergnul I, Karpiak SE. S-adenosylmethionine (SAM-e) for the treatment of depression in people living with HIV/AIDS, BMD Psychiatry, 2004, 4:38 doi: 10.1186/1471-244X-4-38.
Vetter G. Double-blind comparative clinical trial with S-adenosylmethionine and indomethacin in the treatment of osteoarthritis. Am J Med. 1987;83:78-80.

Mais Informações: Clique e visualize o Laudo do Fornecedor

Produtos que contém SAMe

5 Comentários

  1. O same, tem que ser administrado em jejum?

    Responder
    • O S-adenosilmetionina (SAMe) é um suplemento que é frequentemente administrado em jejum, mas as recomendações de uso podem variar dependendo da marca do suplemento e das instruções específicas do fabricante. É importante seguir as orientações fornecidas no rótulo do produto ou aquelas recomendadas pelo seu médico ou profissional de saúde.

      O SAMe é absorvido melhor quando o estômago está vazio, o que significa que tomar o suplemento antes das refeições ou pelo menos duas horas após a última refeição pode ajudar a maximizar a absorção. No entanto, algumas pessoas podem experimentar desconforto gastrointestinal ao tomar o SAMe com o estômago vazio. Nesses casos, o médico pode recomendar tomar o suplemento com uma pequena quantidade de comida para reduzir esse desconforto.

      Em resumo, a administração do SAMe em jejum é comum para melhor absorção, mas as recomendações específicas de jejum podem variar. Portanto, é importante seguir as orientações do rótulo do produto ou as instruções do seu profissional de saúde para garantir que você esteja obtendo o máximo benefício do suplemento e minimizando qualquer desconforto potencial.

      Responder
  2. O same pode ser prescrito com o uso de forma sublingual?

    Responder
    • O SAMe (S-adenosilmetionina) é um composto natural encontrado no corpo e está disponível como suplemento. Em formas orais, como comprimidos ou cápsulas, o SAMe é frequentemente usado para auxiliar em condições como depressão, osteoartrite e distúrbios do fígado.

      Quanto à administração sublingual, que envolve colocar o suplemento sob a língua para absorção direta na corrente sanguínea, é importante observar o seguinte:

      Disponibilidade de Formas Sublinguais: Em geral, o SAMe é mais comumente disponível em formas orais tradicionais, como comprimidos ou cápsulas. Formas sublinguais podem não ser tão comuns.

      Eficácia e Segurança: A eficácia e a segurança da administração sublingual do SAMe podem não ter sido extensivamente estudadas em comparação com a administração oral padrão. Portanto, é essencial ter cautela ao usar formas que não são amplamente reconhecidas ou estudadas.

      Converse com o Médico: Se você estiver considerando o uso do SAMe de forma sublingual, é altamente recomendável discutir isso com seu médico. Eles podem oferecer orientações específicas com base no motivo pelo qual você está tomando o SAMe e no seu histórico de saúde.

      Qualidade do Produto: Se você optar por uma forma sublingual do SAMe, assegure-se de que é de uma fonte confiável e que atenda a padrões de qualidade. A qualidade dos suplementos pode variar, e é importante escolher produtos de fabricantes respeitáveis.

      Avaliação Contínua: Independentemente da forma de administração escolhida, é fundamental avaliar continuamente a eficácia e monitorar qualquer efeito colateral. Se houver dúvidas ou preocupações, é importante compartilhá-las com o médico.

      Lembre-se de que a automedicação, mesmo com suplementos naturais, pode ter implicações para a saúde. Sempre é aconselhável procurar orientação médica antes de fazer alterações na forma de administração ou dosagem de qualquer suplemento, incluindo o SAMe

      Responder
  3. Esse suplemento serve para inflamação no joelho fiz ressonância e detector cisto.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Próximo Artigo

Boswellia Serrata

É uma planta originária da Índia utilizada por centenas de anos na medicina local. A parte
usada é o caule o qual possui uma resina gomosa constituída por óleo essencial, terpenóides
e goma.

Vitamina B2 - Riboflavina

Vitamina B2 – Riboflavina

A Riboflavina é uma vitamina hidrossolúvel essencial para a utilização da energia dos
alimentos; ela atua na geração de energia via ATP. As formas ativas fosforiladas,
flavina mononucleotídeo (FMN) e flavina adenina dinucleotídeo (FAD),

Abacateiro

Diurético, antirreumático, carminativo, antianêmico, antidiarreico e anti-infeccioso para rins e bexiga, além de estimular a secreção de bile pelo fígado, estomaquímico, emenagogo e balsâmico.

0
    0
    Produtos Escolhidos
    Seu carrinho está vazio.